Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2013

O AMOR DE DEUS NÃO TEM LIMITE

Imagem
Efraim (Israel) afastara-se para longe de Deus. As dez tribos tinham caí­do em tão crassa idolatria, que Deus disse: "Efraim está entregue aos ídolos; é deixá-lo" (Os 4.17). A inconstância espiritual de Efraim foi descrita pelo pro­feta como pão que não foi virado" (7.8). Israel erguera "altares para pecar" (8.11) e provocara "a Sua ira" (12.14). Efraim era "inclinado a desviar-se" de Deus (11.7). Perdera a força, e "não o sabia" (7.9). Certamente, Deus teria ra­zão se volvesse as costas a Efraim e deixasse-lhe as conseqüências de seu mau procedimento. Mas não faria isso o nosso Deus misericordioso!
Longe disso, Ele lamenta: "Como te deixaria, ó Efraim? Como te entre­garia, ó Israel?" Aí está uma das mais comovedoras passagens da Escritura. Servindo-se da figura da repetição, tão característica da poesia hebraica, duas vezes o Senhor expressa comovente preocupação por Seu povo.
"Eu o amei", declara Ele (11.1). Qu…

A ARQUEOLOGIA AJUDA A MOSTRAR A CONFIABILIDADE DA BÍBLIA

Imagem
Ao longo dos anos, muito criticismo tem sido levantado quanto à confiabilidade histórica da Bíblia. Estes criticismos são usualmente baseados na falta de evidência de fontes externas confirmando o registro bíblico. E sendo a Bíblia um livro religioso, muitos eruditos tomam a posição de que ela é parcial e não é confiável a menos que haja evidência externa confirmando-a. Em outras palavras, a Bíblia é culpada até que ela seja provada inocente, e a falta de evidências externas colocam o registro bíblico em dúvida.
Este padrão é extremamente diferente do aplicado a outros documentos antigos, mesmo que muitos deles, se não a maioria, contém um elemento religioso. Eles são considerados acurados a menos que a evidência demonstre o contrário. Embora não seja possível verificar cada incidente descrito na Bíblia, as descobertas arqueológicas feitas desde a metade do século XVIII têm demonstrado a confiabilidade e plausibilidade da narrativa bíblica. Alguns exemplos:
· A descoberta do arquivo de E…

Amar a Deus acima de todas as coisas

Imagem
Deus deu Cristo, Seu Filhopara nos trazer para Si mesmo.Mas isto somente é possível quando vivemos em estreita comunhão com Jesus Cristo. Nosso relacionamento com Cristo repousa no Seu amor terno, profundo, para conosco. Nós não somos capazes, por nós mesmos, de render-lhe este amor. Mas o Espírito Santo fará a obra em nós. Para isto, precisamos nos separar do mundo cada dia, e nos voltarmos em fé para o Senhor Jesus, para que Ele possa derramar abundantemente o Seu amor nos nossos corações,de tal modo que sejamos cheios de um grande amor por Ele.
     Alma querida, medita calmamente neste pensamento. Lê as palavras de Cristo em João 14.21: “Aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei.” Toma tempo para crer nesta amizade pessoal. Fala-lhe do teu amor. Dize para Ele: “Senhor tu me tens amado carinhosamente; ardentemente eu desejo te amar acima de todas as coisas !” (Andrew Murray)

Cosmologia: conceito hebraico do universo

Imagem
Em vários casos, saber algo da cosmologia do povo hebreu da época do Antigo Testamento é indispensável para que o leitor possa ter uma boa compreensão daquilo que um texto específico está tentando comunicar. A sua cosmologia está vinculado aos conceitos dos povos vizinhos, porém é ao mesmo tempo distinto desses outros conceitos. É importante conhecê-los, especialmente ao lidar com as narrativas que fazem referência à criação e ao dilúvio. Marcas deste conceito se encontram também em outras narrativas, em descrições tanto do além-túmulo como de aspectos do universo físico.

O conceito hebraico do formato do universo deve ser considerado ao tratar de assuntos tais como a criação. Os hebreus tinham a mesma percepção “científica” do mundo dos outros povos de sua época, porém faziam suas distinções. Em matéria do formato físico-estrutural do universo, tinha muito em comum com os outros povos. O texto bíblico usa termos como “abismo”, “expansão” (em algumas traduções “firmamento”)36, “janelas…

Cosmologia - conceito babilônico do universo

Imagem
O conceito babilônico (ou seja, mesopotamiana) do universo é também parecido com o hebraico e o egípcio em seus termos estruturais, mesmo que apresenta outro formato que centraliza a montanha da terra. Esta montanha era muito importante para os babilônicos, refletindo a idéia de que no seu ápice era a morada de seus deuses. O épico Enuma Elish45 amplia a perspectiva narrativa e histórica do conceito babilônico em termos de como o mundo chegou a ser formado. Este épico enfatiza mais o relacionamento com a perspectiva do panteão de deuses egípcios, pois ele relata que alguns deuses são mortos e partes do cosmo formadas de seus corpos. O mesmo relato diverge do egípcio em que os deuses usados para essa “construção” já não existem, pois usou-se seus cadáveres na estrutura física do mundo. A estrutura física resultante desta cosmologia, porém, apresenta-se bem semelhantemente à hebraica. Tem-se também uma reflexão da perspectiva cosmológica do Apóstolo Paulo, ao mencionar um homem que foi leva…

Amor no Lar

Imagem
- Nunca fiquem ambos zangados ao mesmo tempo. - Nunca lancem no rosto um ao outro um erro do passado. - Nunca se esqueçam das horas felizes de quando começaram a se amar. - Nunca se encontrem sem um gesto de boas-vindas. - Nunca usem indiretas, quer estejam sozinhos, ou na presença de outros. - Jamais gritem um com o outro, a não ser que a casa esteja pegando fogo. - Procure cada um se esforçar ao máximo para estar de acordo com os desejos do outro. - Seja a renúncia de si mesmo o alvo e a prática de cada dia. - Nunca deixem o sol se pôr sobre qualquer zanga ou ressentimento. - Jamais dêem ensejo a que um pedido razoável tenha de ser feito duas vezes. - Nunca façam um comentário em público, que possa magoar o outro. Pode ser engraçado às vezes, mas fere. - Nunca suspirem pelo que poderia ter sido, mas tirem o melhor partido daquilo que é. - Não censurem nunca, a não ser que tenham a certeza de que uma falta foi cometida, e mesmo assim, falem sempre com amor. - Jamais se separem sem palavras amávei…

A melhor escolha

Conheces meu querer
conheces minha fé
Conheces meu caminho e a minha história Do Mundo me afastei
Minha vida te entregei
E foi a melhor escolha que eu ja fiz Amigos eu perdi deixei as ilusões
Disseram que eu não suportaria
E em meio a solidão
Eu vi que a tua mão
No meio da aflição me conduzia Ah se antes eu soubesse como é doce Te seguir
Não perderia o tempo que eu perdi
Agora que te encontrei
Nunca mais te deixarei
És a melhor escolha que eu ja fiz

Jesus e a Igreja (Parte 3)

Imagem
Consideremos por que Jesus fundou sua Igreja: a) Para que se santificasse. O texto de Efésios 5: 26 declara: “Para que a santificasse, tendo-a purificado no meio da palavra“. Notem que o “para”, que marca este verso, aponta o objetivo da relação amável entre Cristo e a Igreja. E qual era? A santificação e a purificação que ela precisa ter. b) Para que fosse perfeita. A Igreja deve apresentar-se a Cristo como uma noiva sem mancha, nem ruga; gloriosa e sem defeito algum. c) Para que fosse produtiva, Jo. 15: 1-7. Jesus quer a expansão do seu reino e com ele a salvação de todos os homens. Daí a necessidade de evangelismo e do discipulado.

Programação da Mocidade para Setembro em Vitória de Santo Antão - IEADPE - Setor 4

Imagem

Vida e Morte

Imagem
Vida! que te abates na corriqueira lida
Deixando cicatrizes e feridas
Nos que lutam pra sobreviver.
Ah! se o homem entendesse que um dia,
Todo seu projeto acabaria,
Viveria sem remorso de morrer.

Morte! que te ergues firme em teu porte
Igualando sábio, leigo, fraco e forte
Sem te permitires corromper.
Ah! se o homem por ti se espelhasse
Viveria sem causar nenhum impasse,
Morreria sem remorso por viver.

(Hildebrando Antônio de Lima)

Há uma melodia

Imagem
Em meu coração há uma melodia, Um segredo que minha alma deleita esconder-se; Um tesouro digno de cântico. Gratos são os pensamentos, entregues totalmente a ti, Faz-me te amar, como eu deveria amar-te. Sob tuas vistas e conselhos prossigo, Por ti pleiteio meus temores; Tenciono chegar a ti, isto o amor ousa fazer. Minha mente e alma concordam, Fazem músicas como nunca antes; No regaço do teu amor, as canto; Operastes em mim um bem permanente, Refulgente graciosidade, quão seguro sinto-me; Abrandas dores e queixas, o presente se torna eterno. Desconheço algo tão justo, como o sorriso de teu rosto. Aproxima-te, pois tudo preenches, Eis o desejo expresso, que tremula no peito. Nada de retenções, vivenciemos, pois isto! Porém nada será tão bom quando estiveres próximo. Tomemos nossos lugares, lancemos á nossas conquistas. Não conte as horas de alegrias, simplesmente alegremo-nos E a cada pulsar do coração que sentimos, deixemos sentir uma vez mais. (Joaquim Queiroz)

"Estás perto; estás aqui, ó Senhor"

Imagem
Irá a minha presença contigo. Êxodo 33-14


Nunca deveríamos fechar nossa sala de oração pela manhã, sem concentrar nossa mente de forma profun­da e intensa no fato de Deus estar realmente presente ali conosco, cercando-nos e preenchendo a sala do mes­mo modo como preenche o Céu. De início, talvez isso não traga nenhum resultado visível, mas à medida que nos esforçarmos para perceber a presença de Deus, ela se tornará cada vez mais real para nós. E à medida que o hábito crescer em nós, quando estivermos sozinhos numa sala, ou quando pisarmos a grama de algum tem­plo natural em um bosque, ou quando percorrermos uma rua de pedras - no silêncio da noite ou no meio das multidões do dia - ouviremos muitas vezes este sussurro: "Estás perto; estás aqui, ó Senhor".  (F. B. Meyer)

Saber Viver