Vidros


Um jovem muito rico foi ter com um sábio e lhe pediu um conselho para orientar sua vida. O velho experiente conduziu o rapaz até uma janela e lhe perguntou:
- O que você vê através dos vidros?

- Vejo homens que vão e vêm e um cego pedindo esmolas na rua. Então, o sábio mostrou um grande espelho e novamente falou: - Olhe agora o espelho e me diga o que você vê.
Vejo a mim mesmo - disse o rapaz.
Mulher, espelho, Picasso
E o sábio explicou:
 -- Repare que a janela e o espelho são ambos feitos da mesma matéria-prima, que é o vidro. No entanto, no espelho há uma fina camada de prata colada sob o vidro e isso faz com que, ao olhar para ele, você veja apenas a sua pessoa.
 Em certas ocasiões, algo semelhante ocorre nas nossas vidas. Quando o indivíduo se porta como o vidro simples: enxerga os problemas dos outros e até sente compaixão por eles. Mas quando está coberto pela prata, rico de poder esse mesmo indivíduo só enxerga a si mesmo. Essa é uma armadilha fácil de se cair. Para evitá-la, procure sempre se lembrar desses dois tipos de vidro. Cuidado para que o revestimento de prata,  não o impeça de conhecer melhor os seus amigos e de ver com transparência a realidade do mundo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUILOMBOS E REVOLTAS ESCRAVAS NO BRASIL

A ENTRADA DA IGREJA NOS CÉUS

Como um arco íris