Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2012

Vem!

Imagem
Estava a tua espera. Estava tão sozinho. (na realidade não sei quando não estou) Vem! Vamos namorar ás antigas. Não te importes se invejas sejam altivadas, antes detém em mim teu olhar. Atentas pra mim, que te procuro incessantemente, Que não me contento com nossos encontros apenas nos sonhos. Não me digas que os sorrisos que lanças não são asas de esperanças. Pois são eles que me carregam toda noite a ti. Já respiro o cheiro do teu perfume, anseio entrelaçá-la com meus braços. E nos alegrar em altos risos, em balanços de felicidade e amor.
(Joaquim Queiroz)

Programação da mocidade de Vitória do Santo Antão - Setor 4 - Mês de Dezembro

Imagem

Repartir

Imagem
Muitos homens ficam de mãos vazias porque não conhecem a arte de repartir. C. H. Spurgeon

Passa uma borboleta

Imagem
Passa uma borboleta por diante de mim. E pela primeira vez no Universo eu reparo; Que as borboletas não têm cor nem movimento, Assim como as flores não têm perfume nem cor. A cor é que tem cor nas asas da borboleta, No movimento da borboleta o movimento é que se move,
o perfume é que tem perfume no perfume da flor.
A borboleta é apenas borboleta. E a flor é apenas flor.

(Fernando Pessoa)

Cruzada Evangelística Boas Novas em Vitória do Santo Antão

Imagem

Corações Expansíveis

Imagem
O vinho novo do evangelho exige um coração elástico, uma vontade permanente de ver as coisas de novo e uma prontidão para fazer mudanças radicais no pensar e no fazer quando ouvimos Jesus em sua palavra, chamando-nos para segui-lo em novos avanços espirituais. Por esta razão a palavra de Cristo tem que ter novidade perene em si até para o cristão. Ela será sempre ameaçadoramente nova para o mundo incrédulo que tem uma orgulhosa tendência a endurecer suas categorias contra a vontade de Deus. Mas, como os fariseus demonstraram amplamente, não é só o mundo sem religião que resiste ao fermento atemorizador do evangelho, pois nenhuma mente temeu o evangelho tão profundamente como o tradicionalismo religioso entrincheirado.
A fé no Filho de Deus é dinâmica, não estática, e a companhia dele uma aventura sem fim; não porque ele é mutável, mas porque nossa compreensão e aplicação de sua eterna vontade precisam estar sempre crescendo e aumentando. Tudo o que Deus já cumpriu em nossas vidas é so…

Rodeados pela presença de Deus

Imagem
Oramos porque, por intuição ou experiência, compreendemos que a comunhão mais íntima com Deus só se obtém por inter­médio da oração. Pergunte às pessoas que enfrentaram tragédias ou provações, dor ou sofrimento profundo, fracasso ou derrota, solidão ou discriminação. Pergunte o que ocorreu em suas almas quando, finalmente, caíram de joelhos e derramaram o coração diante do Senhor.     Pessoas assim me confessaram: "Não consigo explicar, mas senti como se Deus me compreendesse."      Outras disseram: "Senti-me rodeada por sua presença, ou senti um conforto e uma paz que jamais experimentei."     O apóstolo Paulo viveu esta experiência. Escrevendo aos cris­tãos de Filipos, disse: "Não andeis ansiosos de cousa alguma; em tudo, porém, se­jam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela ora­ção e pela súplica, com ações de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vos­sa mente em Cristo Jesus" (Filipenses 4. 6-…

Cruzada Evangelística em Vitória do Santo Antão

Imagem

A rotina atrasa seu desenvolvimento

Imagem
Um lenhador era famoso pela sua força e habilidade para cortar árvores. Ele entrou para uma empresa e no início se destacava dos demais lenhadores. O tempo foi passando e, gradativamente, o lenhador foi reduzindo a quantidade de árvores que derrubava. Um dia, se nivelou aos demais e, logo depois, encontrava-se entre os lenhadores que menos produziam... O capataz, que, apesar da sua rudeza, era um homem vivido, chamou o lenhador e o questionou sobre o que estava ocorrendo. - Não sei - respondeu o lenhador. - Nunca me esforcei tanto e, apesar disso, minha produção está decaindo. Quando o capataz olhou para o machado do lenhador, viu que estava cheio de dentes e sem o fio de corte, e perguntou ao lenhador: - Por que você não afiou o machado? Surpreso, ele respondeu que estava trabalhando muito e, por isso, não tinha tido tempo de afiar a sua ferramenta de trabalho. O capataz ordenou que o lenhador amolasse o machado imediatamente. Quando retornou à floresta, com o machado amolado, percebeu qu…

Programação da Mocidade de Vitória do Santo Antão - Setor 4 - Mês Novembro

Imagem

A alegria do Senhor

Imagem
Far-me-ás ver a vereda da vida; na tua presença há abundância de alegrias-, à tua mão direita há delicias perpetuamente. Salmos 16.11
O homem que passa pela vereda da vida vive na presença do Deus, o Doador da alegria. Na medida em que ele é fiel àquele caminho da vida, não se desviando nem para a direita nem para a esquerda, sua alegria se aprofunda, e ele passa o tomar parte da plenitude de alegria em que Deus vive, se move e existe. E, enquan­to experimenta essa plenitude em meio a todas as pro­vações da vida, também tem o privilégio de antegozar as coisas maiores que ainda estão guardadas, para ele desfrutar quando aquele mundo mais elevado for alcan­çado e as sombras do tempo passarem para sempre. "À tua mão direita", exclama o salmista, "há delícias perpe­tuamente". (W. Hay Aitken)