Vem!




Estava a tua espera.
Estava tão sozinho.
(na realidade não sei quando não estou)
Vem! Vamos namorar ás antigas.
Não te importes se invejas sejam altivadas, antes detém em mim teu olhar.
Atentas pra mim, que te procuro incessantemente,
Que não me contento com nossos encontros apenas nos sonhos.
Não me digas que os sorrisos que lanças não são asas de esperanças.
Pois são eles que me carregam toda noite a ti.
Já respiro o cheiro do teu perfume, anseio entrelaçá-la com meus braços.
E nos alegrar em altos risos, em balanços de felicidade e amor.

(Joaquim Queiroz)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUILOMBOS E REVOLTAS ESCRAVAS NO BRASIL

A ENTRADA DA IGREJA NOS CÉUS

Como um arco íris