Ó Amor


Limites não podem conter o amor.
Fora formado para nos presentear com suas virtudes;
Perseguir com zelo os apaixonados.
Tocar nos ouvidos alheios seus valores numa melodia doce maçã.
Provando sua existência aos incrédulos, deixando bem claro que não há acima dele outro sentimento maior.
Ó Amor, libertai corações odiosos, vidas vendidas aos desprezo.
Revelai a  inteireza da alma que só podemos ver através de ti.
Mostrai o que nenhuma pena pode escrever, o que ninguém o sabe, senão seus amados.   
Envolve-nos com tuas brasas de fogo, para que esse ardor divino possa preencher o vazio. Só assim não haverá langor em nossos corações.
Avante prosseguiremos, debaixo dos raios de esperança, afim de descobrir os encantos que os amantes tem no repousar da tua graça, ó amor.

(Joaquim Queiroz)

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas