Continuar ou fazer algo novo?



Ao clarear do dia, temos duas opções: rever o que temos ou construir algo novo. O primeiro nos traz a vantagem de não interromper a continuidade, manter tudo nos conformes, emendando o que se faz necessário, preenchendo lacunas e suprimindo o supérfluo.
Mas pouco e pouco nos convencemos de que é mais difícil, corrigir o velho, que escrever o novo. Claro que podemos fazer emendas, mas de nada adianta, até por conta são apenas reparos, não avanços.
Fazer o novo não é fácil, não raro, os sacrifícios devem existir, assim como razões para a não perda da oportunidade de experiência.
Se temermos as perturbações, devido às mudanças, devemos lembrar que não se faz o presente apagando o passado, ao contrário temos que harmonizá-los. Por mais velho que seja um edifício, sempre se obtém, quando demolido, materiais para construções futuras.

(Joaquim Queiroz)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUILOMBOS E REVOLTAS ESCRAVAS NO BRASIL

A ENTRADA DA IGREJA NOS CÉUS

Como um arco íris