Tal pai, tal filho



Quando os filhos aprendem com os pais.

Fonte: Revista Evangélica Linha Aberta.

Quando o assunto é a educação de filhos, os pais geralmente suspiram forte e pensam quase que inconscientemente: não é fácil!
Sim, a tarefa é difícil, principalmente quando se trata de meninos. A tradição diz que os garotos são mais levados e dão mais trabalho. O que dizem os psicólogos? Dr. James Dobson, presidente do projeto Focus on the Family, afirma que educar os meninos sempre foi um desafio, mas que na cultura de hoje, está ainda mais complicado.
Milhares de pais não sabem o que fazer com seus filhos, já tentaram de tudo e nada funcionou. O que fazer? Com o objetivo de servir como um guia para os pais, Dr. James Dobson acaba de lançar um livro que trata do assunto de forma sistemática: Bringing up Boys (Criando os Garotos), que tem como objetivo principal prover conselhos que ajudam na educação de meninos. No livro, Dobson fala que os pais são espelhos para seus filhos e que a imagem refletida será, sem dúvida, o resultado de amanhã na formação do caráter do garoto.
Ele trata da questão da identificação, onde a frase “Quando eu crescer quero ser como meu pai” é o reflexo mais imediato da identificação entre pais e filhos. Em várias situações, o menino não gosta do pai e a última coisa que deseja, é ser igual a ele quando crescer. Porque isso acontece? Reflexo de uma educação deficitária.
Dobson afirma que muitos dos problemas dos filhos são, na verdade, dos pais. “O perfil de pai de família deve ser cultivado no dia-a-dia e trará resultados positivos na formação da personalidade do seu garoto”, garante.
“O pai funciona como um modelo para seu filho. Se o que a criança vê dentro de casa são brigas e discussões, um relacionamento deteriorado entre o casal, um homem que bebe, fuma, xinga e pragueja, estas características têm grande probabilidade de fazerem parte do caráter de seu filho”.
Dobson disse que, afortunadamente, o oposto também funciona.
“Se você é honesto, carinhoso, disciplinado, controlado e temente a Deus, a probabilidade é de que seu filho herde estas mesmas características de você”, explica o psicólogo.

Ele informa que na adolescência as dificuldades com os rapazes crescem muito. “Nesta fase, o pai precisa estar presente para educar e ensinar ao filho sobre os questionamentos que surgem na cabeça do garoto. Os temas são os mais variados: sexo, drogas e rock and roll. Converse sobre estes assuntos com seus filhos, explique como devem se portar, o que é certo e errado perante os preceitos bíblicos. E lembre-se sempre de que o comportamento de seu filho está diretamente relacionado com o seu próprio comportamento na família”, aconselha.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUILOMBOS E REVOLTAS ESCRAVAS NO BRASIL

Como um arco íris

Difícil ser resiliente