IMAGINE, EDUCADOR


IMAGINE, EDUCADOR


IMAGINE uma escola diferente

IMAGINE uma escola com muitas crianças

Todas elas podendo trazer para dentro da escola,

Seus sonhos, seus desejos, suas perguntas, seus problemas.

IMAGINE uma escola que se preocupe em educar as crianças para o

Mundo Novo, um mundo de justiça e de ternura...

Que misture sonho e realidade; que ajude as pessoas a

Entender como é possível fazer sonho, viver realidade...

IMAGINE uma escola onde as crianças não apenas estudem...

Uma escola onde elas estudem, trabalhem, se divirtam, se Amem...

Uma escola onde se preparem e se organizem para assumir a LUTA do seu POVO...

IMAGINE uma escola onde não seja o professor/educador aquele que Sabe tudo,

Ensina, tudo manda...

IMAGINE uma escola onde os alunos sejam os comandantes...

Organizados, responsáveis, capazes de decidir o que fazer,

Para que fazer e como fazer as atividades dentro e fora da Sala de aula...

IMAGINE o educador que é capaz de ser companheiro de seus

Alunos, que os ajude a se tornar sujeitos, que sejam firmes

Nas orientações, coerentes no cumprimento das decisões, tenham

Um relacionamento com todos (as)...

IMAGINE uma escola onde não haja castigos, caras feias, intolerância,

Uma escola onde todos se sintam companheiros. Alunos,

Educadores, pais... companheiros(as) a tal ponto que consigam

Abrir mão de pequenas alegrias individuais, sempre que isso

Seja necessário para o avanço e o bem-estar coletivo.

IMAGINE uma escola que faça diferença, enfim, na vida das pessoas,

Na vida dos alunos, educadores, na vida da Comunidade, na LUTA POR ESSA VIDA...

Uma escola onde as pessoas da comunidade entrem e Participem sem receio, tragam seus problemas e também Suas experiências de vida para ensinar...

IMAGINE-SE aquele educador que aprende e ensina a fazer uma

Escola deste tipo - “UMA TERRA DE EDUCAR”.

AGORA DEIXE DE IMAGINAR..., vá à luta, vá à prática, conquiste,

Companheiro. FAÇA ESTA ESCOLA! SEJA ESTE EDUCADOR!

(Técnicos em Agropecuária Ecológica – turma III – Unijuí)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUILOMBOS E REVOLTAS ESCRAVAS NO BRASIL

Como um arco íris

Difícil ser resiliente