Indagações

Minha mente explode, quem pediu pra parar? Às vezes eu acho e “desacho” com uma delicadeza como quem nunca teve a sorte ou o azar de ter certeza das coisas. E nada é tão real quanto o abismo grosseiro que separa a loucura da sanidade mental, um equilíbrio fantástico entre o meu mundo e o seu. E o mundo, aquele que gira? Não esse, mas aquele mundo das idéias, aquela filosofia que tenta traçar uma linha entre o bem e o mal. E vamos mudando, com o mundo vamos girando, rodando e mudando de idéias, fazendo plásticas em nosso ego, abrindo portas para o desconhecido virar vontade suprema. E quem disse que estamos errados? O sistema? As pessoas? Quem? Não existe mentira, nem verdade, só eternas vaidades com um pouco de compromisso fechado desde o primeiro abrir de olhos, desde a primeira tentativa frustrada de SER  e de SERVIR. E em um descontentamento fazemos as coisas de sempre, e lá estamos, no lugar de sempre, um tanto demente, fazendo as velhas mesmices e então encontramos a única verdade absoluta; ninguém vive eternamente. 


Por: Lúcio Wagner C. Vieira

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUILOMBOS E REVOLTAS ESCRAVAS NO BRASIL

A ENTRADA DA IGREJA NOS CÉUS

Como um arco íris