Dinheiro - Planejando o Orçamento


I) Deus e o Governo
1) Dízimo - Dando Deus o primeiro parte (no mínimo 10%).

2) Imposto - Dando às potestades a devida parte .

II) Família e Dívidas
a) Moradia - não deve ultrapassar 35% do total que tem para gastar. Inclui tudo relacionado com a moradia: gás, água, IPTU, manutenção, prestação/aluguel.
b) Alimentação - usualmente consome uns 15% do total para gastar. Inclui tudo usado usualmente na cozinha e banheiro. Não inclui marmitas ou despesas no restaurante.

3) Transporte - 15% do total para gastar. Despesas com carro, seguro do carro, gasolina, manutenção, poupança para trocar o carro. Ônibus e táxi incluído aqui.

4) Seguro - com 5% do total para gastar. Seguro medico, hospitalar. Não inclui seguro de carro ou de casa neste item.

5) Dívidas - usando 5% do total para gastar, quita as dívidas de mês em mês com a quantia que der para satisfazer as contas e o seu orçamento. Se tiver grandes dívidas, quita primeiro as pequenas e depois vai parcelando as maiores. Esse item não inclui as dívidas de carro ou de moradia.

6) Lazer - 5% do total para gastar em restaurante, hobby, clubes, equipamento para esportes, poupança para as férias. Se o seu orçamento não permite muito lazer, corte este item um pouco mas não elimine-o. Lazer é necessário para todos na família para manter um equilíbrio saudável.

7) Vestimenta - com um nível de 5% de tudo que tem para gastar. Um mínimo de R$10.00 por pessoa por mês deve ser programado.

8) Poupança - 5% do total deve ser poupado para emergências.

9) Médico - 5% do total para gastar deve ser estipulado para gastos médicos tais como medicamento, dentista, ótica, e gastos com médicos.

10) Outros - Geral - este item inclui gastos com limite de 5% de tudo que tem para gastar para despesas que não cabem em outros itens tais como despesas com cabeleireiro, presentes, miscelânea, etc.

11) Escola - nem todos têm despesas extra todo mês com mensalidades de escolas pagas, mas todos que tem crianças tem despesas com material escolar. Dependendo da sua situação estipule o necessário para cuidar das despesas de mês em mês.

12) Investimento - aposentaria, e outros desejos ( bens, terras, casas). Deve ser programado depois que os outros itens estiverem supridos.

III) Expansão
· a) Extra - se sobrar dinheiro: ofertas extras à igreja, projetos mais ambiciosos, mais investimentos. Se não tiver planos para qualquer extra, coloque numa poupança.

As despesas maiores são de moradia, alimentação, dívidas, vestimenta e médico. Se tiver mais gastos do que renda, será necessário repassar o orçamento cortando o que precisa para que tudo saia bem. Se a renda não for suficiente é necessário fazer uma decisão: trabalhar numa outra atividade a mais ou gastar menos. Usando crédito, consolando as dívidas, ou tomando empréstimos não são maneiras aceitáveis para resolver a situação. Ou ganha mais ou gasta menos. Não tem outra solução. É necessário lembrar que qualquer orçamento nunca pode ser perfeito. Mas ele sempre pode nos guiar para perfeição. É melhor planejar e falhar do que falhar de planejar
"Mas faça-se tudo decentemente e com ordem."
I Coríntios 14:40

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUILOMBOS E REVOLTAS ESCRAVAS NO BRASIL

A ENTRADA DA IGREJA NOS CÉUS

Como um arco íris