Use bem a voz


por Reinaldo Polito

Alguns pequenos cuidados podem tornar sua voz um recurso muito importante para que conquiste cada vez mais sucesso com a comunicação.
Volume: Use o volume da voz de acordo com o ambiente. Observe a acústica da sala, a distância em que se encontram os últimos ouvintes, se usará ou não microfone e se algum ruído poderá interferir na compreensão da platéia. Depois dessa avaliação determine o volume de voz mais apropriado para a circunstância. De maneira geral procure falar um pouco mais alto do que seria necessário para que as pessoas pudessem ouvir. Assim, se tiver de falar para um grupo de 20 ouvintes, fale como se a platéia fosse de 50, se tiver de falar para 50, fale como se fossem 100. Falando um pouco mais alto, desde que o volume não agrida os ouvintes, evidentemente, poderá demonstrar mais envolvimento e interesse pelo assunto que tratar.
Velocidade: A velocidade da sua fala deverá ser sempre de acordo com suas características e o sentimento da mensagem. Não existe, portanto, um padrão de velocidade.Fale mais rápido ou mais devagar de acordo com sua emoção, sua dicção, e a interpretação que der a mensagem.Por exemplo, se falasse “cruzou rapidamente a linha de chegada”, a fala deveria ser mais rápida; se, entretanto, dissesse “deitou-se lentamente por causa do cansaço”, deveria falar mais devagar para que a mensagem fosse interpretada de maneira adequada.
Ritmo: A alternância do volume da voz e da velocidade da fala torna a comunicação mais atraente e estimulante. O fato de falar mais rápido, mais devagar, mais alto, mais baixo, motiva o ouvinte a acompanhar a mensagem com maior interesse.
Portanto, evite falar com aquele tom único, desinteressante que aos poucos vai dando sonolência na platéia. Um bom exercício para melhorar o ritmo e a cadência da fala é fazer leituras freqüentes de poesias em voz alta.
Dicção: É a pronúncia dos sons das palavras. A boa dicção é maneira correta de pronunciar os “r” e “s” finais, os “i” e “l” intermediários, enfim, todos os sons das palavras. Pronunciando bem as palavras você será mais bem compreendido pelos ouvintes e fará com que as pessoas o vejam como alguém bem educado e formado.
Essa demonstração de preparo poderá até dar mais credibilidade à sua mensagem.
Para aperfeiçoar a dicção faça leitura em voz alta de textos de revistas ou jornais colocando o dedo dobrado na boca, como se estivesse mordendo com raiva (mas, sem forçar – é só para saber como deverá agir) e procurando pronunciar as palavras da forma mais correta possível.
Como você pode observar são procedimentos simples e que poderão aprimorar rapidamente sua comunicação. 

Comentários

  1. É isso ai Joaquim.
    Homilética é supernecessária.
    Bom trabalho.
    Graça e paz.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

QUILOMBOS E REVOLTAS ESCRAVAS NO BRASIL

Como um arco íris

Difícil ser resiliente