Halloween: Nós somos contra!


O Halloween, também conhecido como o “Dia das Bruxas”, é uma das principais comemorações americanas que vêm crescendo, há alguns anos, no Brasil; sendo, aqui, organizadas por cursos de idiomas e classes de inglês. A sua origem está relacionada ao povo Celta que festejava o fim do verão, as fartas colheitas e o Ano Novo, em que se acendiam fogueiras para servir de calor com a chegada do inverno e proteção contra os maus espíritos.

Acreditava-se que na noite de 31 de Outubro, acontecia o encontro do mundo espiritual com o mundo material e que os espíritos dos mortos vagavam pela terra. Junto à crença, surgiu também o hábito de preparar comidas especiais e de se vestir como espíritos e como animais selvagens.

Como cristãos não devemos participar dessa festa, pois essa se trata de uma forma disfarçada do envolvimento com o ocultismo. Deus quer que nos mantenhamos longe das influências malignas, mesmo durante o nosso lazer ou recreação.

Se eu sou o “sal da terra e a luz do mundo”, eu não devo aceitar nem me conformar com o padrão deste mundo (Mt 5.13; Rm 12.2). Em vez de achar uma coisa “bonitinha”, devemos olhá-la por meio do filtro da palavra de Deus. Assim poderemos evitar até mesmo as coisas que tenham boa aparência (II Co 11.14-15).

Que o Senhor nos ajude a vencer e rejeitar certas comemorações. Devemos agradar ao Senhor em tudo! Ao invés de comemorarmos o “Dia das bruxas”, lembremos que hoje também é o dia da Reforma protestante algo com valor imenso para nós, que somos cristãos.

Fonte: Texto extraído do blog UNIDAR 
http://unidarblog.blogspot.com.br/

Comentários

Postagens mais visitadas