Pular para o conteúdo principal

Gravidez Indesejada Segundo a Perspectiva Secular e Bíblica


Nos pontos a seguir será possível adquirir um pouco de informações sobre como o mundo e a Bíblia tem tratado o assunto de gravidez indesejada.

1.  Perspectiva Secular
No mundo em que vivemos o sexo tem sido explorado e comercializado de tal forma que os não praticantes de tal atividade são considerados fora de moda.
Ter relações sexuais com uma pessoa sem ser casado, é totalmente comum e aprovado pela sociedade em que vivemos. Os valores estão todos deturpados, os jovens adolescentes recebem regras ditadas pela moda e não por padrões  estipulados. Ser virgem nos dias de hoje é estar perdendo tempo e não aproveitar as coisas boas que a vida oferece.
É alarmante o número de adolescentes que aparecem grávidas, e na maioria sem ter planejado ser mãe tão cedo. A válvula de escape para tais meninas, agora futuras mães, tem sido a prática do aborto. Este ato tem sido muito praticado na maioria dos casos mesmo sendo considerado algo de muito risco e ilegal.
O mundo não está interessado em como prevenir, alertar, mas sim, em como estimular os jovens a terem experiências sexuais o quanto antes.
No livro Adolescência e sexo: sublime caminho, existe uma ilustração que fala sobre ultrapassar os limites, que nesse caso seria a relação sexual como a decorrência de gravidez indesejada. Ele fala o seguinte:
Um automóvel descontrola-se rapidamente quando está em mãos de um motorista inexperiente, de modo espacial quando estiver emocionalmente alterado. Um automóvel fora de controle, pode provocar um sério acidente. Se o motorista sobreviver ao acidente e puder lastimar os motivos que o causaram, não existe muito a fazer, a desgraça está consumada.

Este é o resultado do mundo em que temos vivido. Meninas que poderiam ter um futuro brilhante mas que devido ao desejo da carne entregaram-se as paixões e agora precisam aprender a viver a realidade adulta.

2.   Perspectiva Bíblica
Nosso Deus fez tudo perfeito, e tudo que Ele fez criou para determinada função e para ser praticado no momento certo. Com o sexo foi assim também, Deus criou o homem e a mulher, e fez ambos para se completarem. Em Gn 2.24 é claro ver que Deus criou o sexo para ser praticado depois do casamento, pois lá fala que primeiro o homem deve deixar pai e mãe e depois unir-se a sua esposa.
Deus não fez nada fora de ordem, o homem é que não consegue esperar a ordem certa dos acontecimentos. “Deus deseja que o impulso sexual seja usado responsavelmente no casamento, com fidelidade para o companheiro e com preparativos para o cuidado dos filhos que podem resultar da relação sexual.”
Os filhos são as heranças dos pais e por isso tem o direito de nascer em lares estruturados e que estão preparados para recebê-los, educá-los, ensiná-los, amá-los e terem bons cuidados.
Em 1 Ts 4.3-8 Paulo diz que devemos viver em santificação e não em desonra e imoralidade. Manter relações sexuais antes do casamento é considerado prostituição e pecado diante de Deus e também dos homens. O livro de Cantares relata que o sexo feito após o casamento é agradável aos olhos do Senhor.
Se os jovens tivessem a consciência de que o sexo foi guardado e separado por Deus exclusivamente para o casamento, seria possível evitar e diminuir o número de crianças inocentes que têm sido mortas antes de nascer ou abandonadas após virem ao mundo.
Tudo isso é resultado de uma relação imatura e com conseqüências indesejadas. Infelizmente um ser humano inocente e ainda sem forma é considerado e chamado assim: indesejado.
Juliana Richter Cardin, Educadora Cristã
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUILOMBOS E REVOLTAS ESCRAVAS NO BRASIL

A formação de grupos de escravos se deu em toda parte do Novo Mundo onde houve escravidão, os quilombos variavam de tamanho, lugar e importância, o quilombo dos Palmares sobrepôs por sua fama, devido sua resistência os números dos que habitaram lá foi consideravelmente aumentado para justificar as derrotas, um reduto onde negros de várias etnias se reuniram, onde havia a prática comércio, uma hierarquia social de guerra. Com o seu fim, jamais houve no Brasil um quilombo tão grande como Palmares. Muitos dos quilombos não eram tão longe das cidades e das grandes fazendas onde mantinham relações comerciais e de parentesco, muitos escravos se abrigavam em propriedades de plantio, ou eram seduzidos a fugir para formar pequenos quilombos para plantação, principalmente de mandioca onde atravessadores compravam o produto por um preço abaixo do mercado, muito deles assaltavam viajantes, seqüestravam, caçavam, plantavam, colhiam ou trabalhavam em minas para depois trocarem por di…

Como um arco íris

Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças. Eclesiastes 9.10
Se devemos viver separados do mundo, como va­mos executar corretamente as tarefas seculares, comuns da vida, uma vez que os homens só fazem direito aquilo que fazem com vontade? Se nosso coração está repleto de coisas celestiais, como obedeceremos a este outro mandamento igualmente divino: "Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças"? Eles se harmonizam perfeitamente. O homem que se coloca entre o mundo celestial e o terreno está liga­do a ambos; ele não se parece com a flor, que brota do pó e para lá retorna; nem com a estrela, que brilhando muito longe da esfera terrena, pertence totalmente aos céus. Em vez disso, nosso coração pode ser ligado ao arco-íris que, alçando-se ao céu mas repousando na ter­ra, relaciona-se tanto com o solo dos vales quanto com as nuvens do céu.
Guthrie

Difícil ser resiliente

Tem horas que a alma é dominada pela preocupação, uma carga de responsabilidade pesa sobre os ombros, dando demonstrações que nunca vai findar. Sendo péssima a sensação de perca do controle das reações. Quando caímos em si, já escorregou pelas mãos toda a razão.
Com feroz força todo arrependimento do mundo toma conta do pensamento, e os questionamentos não cessam acerca do que era para ser feito e o que deveria deixar de fazer. No ambiente envolta os objetos fazem barulhos desconcertantes com o único objetivo de irritar, tirar o foco, retirar um pouco de sua paciência. Paciência, sim, é o que mais precisamos e menos temos. O corpo reage o que sente a alma, dores aparecem, a cabeça parece que vai explodir e o estômago fica embrulhado, a pele engrossa e rejeita tudo que lhe toca. Nada coopera para que alguma coisa melhore. Olhamos para trás vemos só arrependimentos, erguemos o olhar para o futuro apenas dúvidas e incertezas, e no presente o sentimento é inutilidade, ignorância, sem direção …