Gravidez Indesejada Segundo a Perspectiva Secular e Bíblica


Nos pontos a seguir será possível adquirir um pouco de informações sobre como o mundo e a Bíblia tem tratado o assunto de gravidez indesejada.

1.  Perspectiva Secular
No mundo em que vivemos o sexo tem sido explorado e comercializado de tal forma que os não praticantes de tal atividade são considerados fora de moda.
Ter relações sexuais com uma pessoa sem ser casado, é totalmente comum e aprovado pela sociedade em que vivemos. Os valores estão todos deturpados, os jovens adolescentes recebem regras ditadas pela moda e não por padrões  estipulados. Ser virgem nos dias de hoje é estar perdendo tempo e não aproveitar as coisas boas que a vida oferece.
É alarmante o número de adolescentes que aparecem grávidas, e na maioria sem ter planejado ser mãe tão cedo. A válvula de escape para tais meninas, agora futuras mães, tem sido a prática do aborto. Este ato tem sido muito praticado na maioria dos casos mesmo sendo considerado algo de muito risco e ilegal.
O mundo não está interessado em como prevenir, alertar, mas sim, em como estimular os jovens a terem experiências sexuais o quanto antes.
No livro Adolescência e sexo: sublime caminho, existe uma ilustração que fala sobre ultrapassar os limites, que nesse caso seria a relação sexual como a decorrência de gravidez indesejada. Ele fala o seguinte:
Um automóvel descontrola-se rapidamente quando está em mãos de um motorista inexperiente, de modo espacial quando estiver emocionalmente alterado. Um automóvel fora de controle, pode provocar um sério acidente. Se o motorista sobreviver ao acidente e puder lastimar os motivos que o causaram, não existe muito a fazer, a desgraça está consumada.

Este é o resultado do mundo em que temos vivido. Meninas que poderiam ter um futuro brilhante mas que devido ao desejo da carne entregaram-se as paixões e agora precisam aprender a viver a realidade adulta.

2.   Perspectiva Bíblica
Nosso Deus fez tudo perfeito, e tudo que Ele fez criou para determinada função e para ser praticado no momento certo. Com o sexo foi assim também, Deus criou o homem e a mulher, e fez ambos para se completarem. Em Gn 2.24 é claro ver que Deus criou o sexo para ser praticado depois do casamento, pois lá fala que primeiro o homem deve deixar pai e mãe e depois unir-se a sua esposa.
Deus não fez nada fora de ordem, o homem é que não consegue esperar a ordem certa dos acontecimentos. “Deus deseja que o impulso sexual seja usado responsavelmente no casamento, com fidelidade para o companheiro e com preparativos para o cuidado dos filhos que podem resultar da relação sexual.”
Os filhos são as heranças dos pais e por isso tem o direito de nascer em lares estruturados e que estão preparados para recebê-los, educá-los, ensiná-los, amá-los e terem bons cuidados.
Em 1 Ts 4.3-8 Paulo diz que devemos viver em santificação e não em desonra e imoralidade. Manter relações sexuais antes do casamento é considerado prostituição e pecado diante de Deus e também dos homens. O livro de Cantares relata que o sexo feito após o casamento é agradável aos olhos do Senhor.
Se os jovens tivessem a consciência de que o sexo foi guardado e separado por Deus exclusivamente para o casamento, seria possível evitar e diminuir o número de crianças inocentes que têm sido mortas antes de nascer ou abandonadas após virem ao mundo.
Tudo isso é resultado de uma relação imatura e com conseqüências indesejadas. Infelizmente um ser humano inocente e ainda sem forma é considerado e chamado assim: indesejado.
Juliana Richter Cardin, Educadora Cristã
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUILOMBOS E REVOLTAS ESCRAVAS NO BRASIL

A ENTRADA DA IGREJA NOS CÉUS

Como um arco íris