Frustações

          

                Ultimamente não são poucos os momentos em que sentimos as forças esvaindo-se. Fazendo-nos letárgicos, em puro estado de inanição. A consciência encontra-se vacante, apesar de ser conhecedora de todos os prejuízos ocorridos não consegue reagir. Essa quase paralisação é demarcada por uma marcha em ritmo lento, que tem prejudicado o alcance de algum sucesso nas muitas áreas da vida. A mesquinhez da ação do ânimo é nítida, parece que nunca existiu alguma vez. O risco de perder tudo o que foi obtido é iminente. Por vezes, meditando em tudo isto, reconhecemos o quão destrutivo tem sido, mas tal reconhecimento não é suficiente para que seja vislumbrada alguma melhora, ao contrário, a meditação no que vem acontecendo leva até a uma piora. Como injetasse uma dose de melancolia, e o resultado visto é na forma de uma mendicância afetiva.
            Quem de longe vê o quadro, o considera colorido, perfeito, alegre, sem motivos para lamentações, mas só as cores sabem as angústias que carregam. Chega a ser incompreensível o que é afirmativo aos olhos, está negativo no coração. Todos os sintomas são ilógicos, não se encaixam com a realidade, por isso acho que só pode ser transcendental.
            Não obstante que tais frustações serem pequenas, tem realizado terrível estrago ao corpo, espírito e nas relações humanas, impossibilitando que qualquer sociabilização concretize-se. Até então o refúgio encontrado é o isolamento, no que tem se tornado cada vez mais rotineiro.
            As cadeias da alma torturam demasiadamente bem. O efeito do encarceramento está na ingratidão por todos aqueles que já a beneficiaram. A cegueira é total. Lucidez é obtida através de lampejos. Corriqueiramente não se toma conta do que vem acontecendo, cada crise tem sido cada vez mais acentuada. Batalha por batalha sendo perdida, os pontos um a um sendo entregues. Aceitação da situação, o relaxamento diante de tudo é resoluto. Perguntas feitas via porquês são realizadas, mas não há respostas, não tem como entender, principalmente vindo de fora para dentro. A esperança é que tudo isso acabe, seu final é desejado como muito esmero. Se para o bem ou para o mal não importa, apenas que chegue ao fim.

Joaquim Queiroz

Comentários

Postagens mais visitadas