E se fosse amor?



E se fosse amor?
Se fosse paixão?

Se eu te quissesse menina?
E se eu morresse de tédio? 
Pedindo-te amores?

Talvez teu olhar se esquivasse de mim.
Temores e dores,
E se fosse amor?
Se fosse utopia?
As alegrias seriam poucas, mas ainda sim.
O platonismo passaria de minha boca para te dizer
Algo que te deixasse carente de mim.

E se fosse receio?
Se fosse pânico?
E se fosse amor?
Esquizofrenia?

E se não passasse de amor?
Se não passasse de desejo?
E se eu dissesse em poemas
Que te quero?
Que te persigo?

E se isso tudo fosse o que não quer ser?
E se mesmo na forma do pensamento 
Nascessem lamentos?
E se fosse amor?
Eu morreria de vergonha
E te mataria de requintes.
Mas como não é amor
Vou sonhando.


Por Lúcio Correia, do Blog Luciovermelho

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUILOMBOS E REVOLTAS ESCRAVAS NO BRASIL

A ENTRADA DA IGREJA NOS CÉUS

Como um arco íris