Palavras de Pórtico




“Navegadores Antigos tinham uma frase gloriosa: ‘Navegar é preciso; viver não é preciso.’
Quero para mim o espírito desta frase, transformada a forma para a casar com o que eu sou: Viver não é necessário; o que é necessário é criar.
Não conto gozar a vida; nem em gozá-la penso. Só quero torná-la grande, ainda que para isso tenha de ser o meu corpo e a minha alma a lenha desse fogo.
Só quero torná-la de toda a humanidade; ainda que para isso tenha de a perder como minha.
Cada vez mais assim penso.[...]"

PESSOA, Fernando.Obra Poética, 3.ed.
Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1999.p.15 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUILOMBOS E REVOLTAS ESCRAVAS NO BRASIL

A ENTRADA DA IGREJA NOS CÉUS

Como um arco íris