Pular para o conteúdo principal

Vencendo as tentações sexuais



INTRODUÇÃO:
1. O instinto sexual é natural no ser humano. Deus nos criou para sermos assim. Precisamos aprender a lidar com ele de uma forma correta. No mundo em que vivemos, usaremos tais instintos para a prática errada do sexo, caso não nos colocarmos debaixo da cobertura do Senhor. Temos que crer que já fomos libertos por Cristo, Jo 8.36.
2. Contudo, não estamos isentos da tentação. Como enfrentá-la? Tg 5.8-9; 4.7. 
"VEJAMOS ALGUMAS MANEIRAS DE COMO PODEMOS ENFRENTAR A TENTAÇÃO":

I - DEVEMOS ENFRENTAR A TENTAÇÃO COM ALEGRIA
TG 1.2
1. Muitos ficam deprimido. O goleiro não fica triste, quanto o atacante chuta a bola no gol, mas se a bola entrar, aí sim ele vai ficar triste. Se ele defende a bola, vem até uma sensação de alegria pela bela defesa que fez. Se ninguém chuta a bola no gol, também jamais aprenderá a defendê-lo. É assim que o goleiro é treinado.
2. A atitude de regozijo na hora da tentação, é o meio caminho para andamos em triunfo.
II - DEVEMOS ENFRENTAR A TENTAÇÃO COM CONTRA ATAQUE
RM 12.21
1. Quando um militar é convocado para servir o exército, ele entrará num período de treinamentos fortes, com manobras, no sentido de que ele se prepare para uma futura guerra. No campo espiritual, é preciso também preparo, porque Satanás certamente investirá contra os eleitos de Deus. É preciso substituir maus pensamentos por bons, obras más por boas. Diante de um jovem sedutor, você não deve desejá-lo ardentemente, mas glorificar a Deus pela beleza dele.
2. Cuide-se, cuidado com a trabalho de Satanás, para tentar seduzi-la.
III - DEVEMOS ENFRENTAR A TENTAÇÃO COM VIGILÂNCIA CONSTANTE
1 PE 5.8
1. O banheiro é o lugar da derrota, mas podemos transformá-lo em lugar de oração, de louvor, colocando o Diabo em fuga.
2. Precisamos estar atentos aos ataques de Satanás. Quando olhamos para um moço lindo, o problema não está com ele, pois não poderá alterar sua beleza, mas, o problemas esta com os nossos olhos cheios de adultério, 2 Pe 2.14; Mt 6.22-23.
IV - DEVEMOS ENFRENTAR A TENTAÇÃO, NÃO NOS ESQUECENDO DAS DIFERENÇAS DE TEMPERAMENTO
1. Nem todos somos iguais. Algumas tem um apetite sexual voraz e mais intenso do que outras. Jesus aponta para este fato em Mt 19.11-12. Há algumas que podem renunciar o casamento, mas para outras isto é impossível.
2. Paulo afirma a mesma coisa em 1 Co 7.9. Casar logo para não cair num círculo vicioso de pecado e arrependimento.
V - DEVEMOS ENFRENTAR A TENTAÇÃO, LEVANDO EM CONSIDERAÇÃO QUE NOSSOS CORPOS, SÃO COMO MOTORES
1. Quanto mais combustível e alimento colocamos, Maior será a produção de energia. O Jejum bíblico nos ajudará a obter um controle maior de nosso corpo.
2. É preciso criar atividades físicas, principalmente para as adolescente, como andar de bicicleta, jogar bola, vôlei, corridas, etc., para que a tensão sexual seja diminuída. Não se pode tapar a boca de uma chaleira fervendo, pois poderá explodir.
VI- DEVEMOS ENFRENTAR A TENTAÇÃO, PROCURANDO TER UM AMIGO CONFIDENCIAL
1. Tg 5.16.
2. Alguém para se conversar, mas que seja confiável.
CONCLUSÃO:
1. Toda jovem e adolescente vive debaixo de tensões que têm se avolumado nos dias atuais, em virtude do sexo livre, propagado pela televisão, filmes, meios de comunicação em geral.
2. É necessário que você, jovem busque uma consagração constante aos pés do Senhor, para que quanto a tentação chegar você possa vencê-la.

Por: Pr. José Antonio Corrêa

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUILOMBOS E REVOLTAS ESCRAVAS NO BRASIL

A formação de grupos de escravos se deu em toda parte do Novo Mundo onde houve escravidão, os quilombos variavam de tamanho, lugar e importância, o quilombo dos Palmares sobrepôs por sua fama, devido sua resistência os números dos que habitaram lá foi consideravelmente aumentado para justificar as derrotas, um reduto onde negros de várias etnias se reuniram, onde havia a prática comércio, uma hierarquia social de guerra. Com o seu fim, jamais houve no Brasil um quilombo tão grande como Palmares. Muitos dos quilombos não eram tão longe das cidades e das grandes fazendas onde mantinham relações comerciais e de parentesco, muitos escravos se abrigavam em propriedades de plantio, ou eram seduzidos a fugir para formar pequenos quilombos para plantação, principalmente de mandioca onde atravessadores compravam o produto por um preço abaixo do mercado, muito deles assaltavam viajantes, seqüestravam, caçavam, plantavam, colhiam ou trabalhavam em minas para depois trocarem por di…

Como um arco íris

Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças. Eclesiastes 9.10
Se devemos viver separados do mundo, como va­mos executar corretamente as tarefas seculares, comuns da vida, uma vez que os homens só fazem direito aquilo que fazem com vontade? Se nosso coração está repleto de coisas celestiais, como obedeceremos a este outro mandamento igualmente divino: "Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças"? Eles se harmonizam perfeitamente. O homem que se coloca entre o mundo celestial e o terreno está liga­do a ambos; ele não se parece com a flor, que brota do pó e para lá retorna; nem com a estrela, que brilhando muito longe da esfera terrena, pertence totalmente aos céus. Em vez disso, nosso coração pode ser ligado ao arco-íris que, alçando-se ao céu mas repousando na ter­ra, relaciona-se tanto com o solo dos vales quanto com as nuvens do céu.
Guthrie

Difícil ser resiliente

Tem horas que a alma é dominada pela preocupação, uma carga de responsabilidade pesa sobre os ombros, dando demonstrações que nunca vai findar. Sendo péssima a sensação de perca do controle das reações. Quando caímos em si, já escorregou pelas mãos toda a razão.
Com feroz força todo arrependimento do mundo toma conta do pensamento, e os questionamentos não cessam acerca do que era para ser feito e o que deveria deixar de fazer. No ambiente envolta os objetos fazem barulhos desconcertantes com o único objetivo de irritar, tirar o foco, retirar um pouco de sua paciência. Paciência, sim, é o que mais precisamos e menos temos. O corpo reage o que sente a alma, dores aparecem, a cabeça parece que vai explodir e o estômago fica embrulhado, a pele engrossa e rejeita tudo que lhe toca. Nada coopera para que alguma coisa melhore. Olhamos para trás vemos só arrependimentos, erguemos o olhar para o futuro apenas dúvidas e incertezas, e no presente o sentimento é inutilidade, ignorância, sem direção …