Vida e Morte


Vida! que te abates na corriqueira lida
Deixando cicatrizes e feridas
Nos que lutam pra sobreviver.
Ah! se o homem entendesse que um dia,
Todo seu projeto acabaria,
Viveria sem remorso de morrer.

Morte! que te ergues firme em teu porte
Igualando sábio, leigo, fraco e forte
Sem te permitires corromper.
Ah! se o homem por ti se espelhasse
Viveria sem causar nenhum impasse,
Morreria sem remorso por viver.


(Hildebrando Antônio de Lima)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUILOMBOS E REVOLTAS ESCRAVAS NO BRASIL

Como um arco íris

Difícil ser resiliente