O perfeito amor lança fora o temor

O perfeito amor lança fora o temor.
1 João 4.18



O temor e o amor levantam-se em antagonismo, um contra o outro, como aspectos da vida, como aqueles dois montes de onde se pronunciavam res­pectivamente as bênçãos e as maldições da antiga Lei - o monte da Maldição, todo estéril, pedregoso, sem vegetação e sem água; o monte da Bênção, ver­de e alegre, com muitas flores, e abençoado com vários córregos. O medo é estéril. O amor é frutífe­ro. Um é escravo, e seu trabalho tem pouco valor. O outro é livre, e seus feitos são grandes e preciosos. Do cume amaldiçoado da montanha que gera a es­cravidão, pode-se ouvir as palavras da Lei; mas o po­der para cumprir todas essas leis precisa ser procu­rado nas escarpas ensolaradas onde a liberdade ha­bita em amor e fornece energia para a obediência. Portanto, se você for usar em sua própria vida o mai­or poder que Deus nos deu para nosso crescimento na graça, procure seus argumentos, não no temor, mas no amor.

Alexander Maclaren

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUILOMBOS E REVOLTAS ESCRAVAS NO BRASIL

Como um arco íris

Difícil ser resiliente