AMOR E TEMPO


Houve um tempo em que numa ilha muito pequena, confundida com o paraíso de tão linda, habitavam os sentimentos, como habitamos agora a Terra.
Nesta ilha viviam em harmonia o Amor, a Tristeza, a Sabedoria, a Vaidade, a Alegria, a Riqueza e todos os outros sentimentos.
Um dia, num desses em que a natureza parece revoltar-se, o Amor acordou apavorado porque percebeu que sua ilha estava sendo inundada. Mas esqueceu-se logo do medo que sentia e foi cuidar de outros sentimentos em situações geográficas muito piores que a sua, afinal eles corriam riscos. O Amor ajudou vários a se salvarem. Cada sentimento ia pegando seu próprio barco e fugiam todos para parte mais alta da ilha de onde avistavam todos os outros sentimentos a caminho sem correrem nenhum perigo com a inundação. Só o Amor não se apressou. O Amor nunca se apressa. Ele queria ficar um pouquinho mais em sua ilha, tentou salvar pequenas e significativas lembranças de amor verdadeiro.
Mas quando já estava quase se afogando o Amor lembrou-se que ele não podia deixar-se morrer. Então saiu correndo em direção dos barcos gritando socorro. Ainda poderia ter sido salvo por alguns deles, mas a Riqueza ouvindo seu grito, tratou logo de responder que não poderia levá-lo, pois com todo o ouro e a prata que carregava não podia arriscar afundar seu barco. Passou então a Vaidade que também disse que não poderia levá-lo uma vez que ele, o Amor, se sujara por demais ajudando aos outros e ela não suportava sujeira! Logo atras da Vaidade vinha a Tristeza que sentia-se tão profunda que não queria a companhia de ninguém, mal se apercebeu do Amor. Passou também a Alegria, mas esta tão alegre estava, não ouviu o pranto do Amor. Sem esperanças o Amor sentou-se na última pedra que ainda se via sobre a superfície da água e começou a minguar.
Seu pranto triste chamou atenção de mundos outros... Um velhinho apareceu num barco. Aproximou-se e apanhou o Amor nos seus braços. Levou-o para a alta Montanha, para perto dos outros sentimentos.
Recuperando-se o Amor perguntou a Sabedoria quem era o velhinho que o ajudara. Sabedoria respondeu que tinha sido o Tempo. O Amor questionou:- Porque só o Tempo pode trazer-me até aqui? A Sabedoria então respondeu:
Porque só o Tempo tem a capacidade de ajudar o Amor a chegar aos lugares mais difíceis e a compreender os sentimentos, só o Tempo!

Comentários

  1. Tomei a liberdade de postar este texto no meu blog, se tiver algum problema por favor me comunique.

    E também queria saber o nome do autor, se for possível.
    Abraços. e continue sendo a benção que vc é para Deus, através do seu blog também
    Abraços.

    www.lugardeamar.blogspot.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

QUILOMBOS E REVOLTAS ESCRAVAS NO BRASIL

A ENTRADA DA IGREJA NOS CÉUS

Como um arco íris