Palavras de Louvor II


TOWDAH:.
É relacionada com a palavra yadah. em algumas versões da Bíblia é traduzido como ações de graças. Também envolve adoração com as mãos. É usado no livro dos Salmos para dar graças a Deus pelas coisas que ainda não aconteceram, assim como para aquelas que já foram realizadas. Salmo 50:23, "O que me oferece sacrifício de ações de graças, esse me glorificará; e ao que prepara o seu caminho, dar-lhe-ei que veja a    salvação de Deus." a palavra de louvor aqui é towdah, e tem a conotação de sacrifício distinto.

TOWDAH
está diretamente ligado ao conceito de sacrifício e relata louvor. Se estamos dispostos a oferecer   sacrifícios de louvor agora, então nós veremos a manifestação da salvação de Deus. Nós O louvamos diante dos acontecimentos. O sacrifício de louvor é um ato de fé é implícito na palavra towdah, especialmente como é usada  neste verso. então é o sacrifício de louvor, alegrando-se em alguma coisa que está prometida na palavra mas   ainda não se realizou. Há um grande poder espiritual no uso da Palavra desta maneira. Para nós, hoje, chamamos isso de louvar por fé, exaltando o Senhor pelo que cremos que ainda irá fazer. Como as pessoas elevam as suas mãos e corações ao Senhor, isto envolve sacrifício, especialmente se eles estão com os seus corpos muito doentes. A mente carnal lutará nesta    hora e dirá que é uma ato ridículo. Mas existe uma grande fé no louvor towdah. É o sacrifício que  Deus honra com a operação de milagres.

TEHILLAH:
(cantar alto)  é cantar nossas "aleluias", é usado no Salmo 22:3 onde vemos que Deus habita (sentado, entronizado) nos louvores do seu povo.
-          Deus se manifesta em meio a um cântico exuberante.
-          2 Cro 20:22 , Israel começou a cantar e louvar, Deus preparou emboscadas.
-          Isto é um tipo especial de cântico
-          É o que nós conhecemos hoje como "cantando no espírito"
-          Essa expressão de louvor traz uma grande unidade no corpo de Cristo
-          Outras referencias Salmo 34:1, Salmo 40:3 e Salmo 66:2.

RUAH:
(gritos de alegria). Os crentes do Velho Testamento não tinham problemas em ficar realmente alegres em seu relacionamento com Deus.
-  Salmo 95:1, "vinde e cantemos ao Senhor com jubilo, cantemos ao Rochedo da nossa salvação"
-   Salmo 100:1, "Celebrai ao Senhor com alegria"
-   Existe uma autenticidade nesse verbo de louvor;

GARA:
(proclamar e anunciar o nome do Senhor)
-  Salmo 116:17, "Oferecer-te-ei sacrifícios de ações de graça, e invocarei o nome do Senhor";

NAGAD:
(delcarar)

BASAR:
(proclamar)

RUM:
(exaltar)
                 
O importante a ser observado nessas palavras de louvor no Velho Testamento é que elas são  palavras de sons. Louvor no Velho Testamento é sempre acompanhado de sons. Isto é vocal, isto é público, e isto é alegre.                 
Examinando Salmos, vemos que louvor deve ter uma forte ênfase nos cultos de nossas igrejas  hoje. Devemos proporcionar a oportunidade de ministrar uns aos outros em louvor. Precisamos    usar os nossos lábios para glorificar o nome do Senhor. Ações de graças relatam a gratidão do  homem ao seu Deus, confessando as bençãos manifestas ou não, enquanto louvor relatos feitos de Deus, enfatizando suas características. Essa distinção não é absoluta, mas é um bom guia.

(Miguel Levy)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUILOMBOS E REVOLTAS ESCRAVAS NO BRASIL

Como um arco íris

Difícil ser resiliente