Ante o inesperado

      Temos medo do desconhecido, principalmente quando vem acompanhado de apetrechos que nos engessam. Ficamos atônitos ante o inesperado que nos afaga provocando arrepios.
      A surpresa desperta todos os sentidos, nosso organismo fica em alerta e desencadeia uma série de reações que aterroriza nossa mente, nos privando de estabelecer um pensamento lógico-racional que nos poupe ou pelo menos amenize da provocação do espanto.
       Equilíbrio é a palavra-chave que devemos lembrar ao nos deparar com os fatos que urgem sem previsão. Um pouco de reflexão juntamente com sensatez nos ajudará a compreender as causas do fenômeno que não aguardávamos. Sendo assim avaliaremos os acontecimentos já dimensionando sua existência e medindo suas consequências, ordenando nossas ações a fim de enfrentar mais uma batalha preparada dentro da caixinha de surpresas que é a vida.
       Lutar sozinho é cansativo e penoso, mas contar com a ajuda de Deus, apoio de amigos e familiares faz com que as cargas da vida sejam divididas e a vitória fique mais próxima. Novidades hão de surgir, surpresos com certezas ficaremos, todavia desistir não devemos. Vamos à luta!  
(Joaquim Queiroz)


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUILOMBOS E REVOLTAS ESCRAVAS NO BRASIL

Como um arco íris

Difícil ser resiliente