Pular para o conteúdo principal

Conhecendo a vontade de Deus

         
           A ignorância da Palavra de Deus é, em geral, uma doença auto-imposta, à qual nós nos entregamos porque achamos que não temos qualquer obrigação de obedecer.
       Vou deixar bem claro: Somos responsáveis por obedecer aos comandos de Deus, mesmo que não os conheçamos (ver Lv. 5:17 para mais entendimento sobre este assunto).

       Aqui estão algumas direções de Deus e que são, certamente, Sua vontade para nossas vidas:

       1. Sabemos com certeza que a vontade de Deus é que creiamos nEle, que confiemos em Cristo como nosso Senhor e que O façamos Senhor sobre cada área de nossas vidas, completamente rendidos a Ele. Se apenas submetermos a Ele partes da nossa vida, estaremos admitindo que não O recebemos como Senhor.

       2. Sabemos com certeza que, uma vez encontrado Cristo, não devemos mais viver da mesma forma. "Vá e não peques mais", Jesus disse. E em 1 João 2:1 diz: "Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo para que não pequeis". A vontade de Deus é que sejamos livres do pecado, não livres para pecar.

       3. Sabemos com certeza que é vontade de Deus que amemos uns aos outros. "Este é o meu mandamento: que amem uns aos outros", disse Jesus. Jesus também falou que, assim como o Pai perdoa os nossos pecados, devemos perdoar aqueles que pecaram contra nós. O perdão não é uma opção! Peço novamente que você interrompa esta leitura, pegue sua Bíblia, leia Mateus 6:14-15 e entenda o que o texto diz sobre o amor verdadeiro!

       4. Sabemos com certeza que é da vontade de Deus que sejamos honestos. "Vocês não devem dar falso testemunho", diz a Bíblia, complementando essa exortação com o próprio Deus falando pelos seus servos: "Odeio e detesto a falsidade, mas amo a tua lei" (Salmos 119:163); "os justos odeiam o que é falso" (Provérbios 13:5); "cada um de vocês deve abandonar a mentira" (Efésios 4:25); e, ainda, "não mintam uns aos outros" (Cl 3:9). Mentir é pecado que a maioria dos cristãos comete de vez em quando. Nós damos desculpas ou mentimos para deixar de fazer algo ou de ir a algum lugar.

       5.  Sabemos com certeza que é a vontade de Deus que sejamos testemunhas de Cristo. "Vocês serão minhas testemunhas", Jesus disse (Atos 1:8). E ainda: "Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura." (Marcos 16:15). Isto é um mandamento!

       6.  Sabemos com certeza que é a vontade de Deus não termos relações sexuais fora do casamento. "Não adulterarás" (Êxodo 20); "A vontade de Deus é que vocês sejam santificados: abstenham-se da imoralidade sexual." (1 Ts 4:3); "pois aos fornicadores e adúlteros Deus os julgará" (Hebreus 13:4); e, "O corpo, porém, não é para a imoralidade, mas para o Senhor, e o Senhor para o corpo... não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vós... e que vocês não são de si mesmos?" (1 Co 6:13,19).

       7.   Sabemos com certeza que é a vontade de Deus que não O profanemos ou O desonremos com nossas palavras: "Não tomarás em vão o nome do SENHOR, o teu Deus, pois o SENHOR não deixará impune quem tomar o seu nome em vão..." (Êxodo 20:7).

       8. Sabemos com certeza que é a vontade de Deus que não façamos nada que não seja legal para nós, ou mesma pegarmos o que não seja legalmente nosso. “Não furtarás... Não cobiçarás." (Êxodo 20:15,17)


       Se estudássemos a Palavra de Deus, descobriríamos Sua vontade muito rapidamente sobre estas e sobre outras questões que Ele deixou bastante claras para cada um de nós. Estes mandamentos de Deus nos foram dados para nos proteger e para nos fornecer a vida mais abundante possível. Estes mandamentos existem porque Deus nos ama. Satanás quer que negligenciemos estes mandamentos de Deus a fim de que soframos as suas conseqüências, pois ele nos odeia.
(Rebecca Brown e Daniel Yonder)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUILOMBOS E REVOLTAS ESCRAVAS NO BRASIL

A formação de grupos de escravos se deu em toda parte do Novo Mundo onde houve escravidão, os quilombos variavam de tamanho, lugar e importância, o quilombo dos Palmares sobrepôs por sua fama, devido sua resistência os números dos que habitaram lá foi consideravelmente aumentado para justificar as derrotas, um reduto onde negros de várias etnias se reuniram, onde havia a prática comércio, uma hierarquia social de guerra. Com o seu fim, jamais houve no Brasil um quilombo tão grande como Palmares. Muitos dos quilombos não eram tão longe das cidades e das grandes fazendas onde mantinham relações comerciais e de parentesco, muitos escravos se abrigavam em propriedades de plantio, ou eram seduzidos a fugir para formar pequenos quilombos para plantação, principalmente de mandioca onde atravessadores compravam o produto por um preço abaixo do mercado, muito deles assaltavam viajantes, seqüestravam, caçavam, plantavam, colhiam ou trabalhavam em minas para depois trocarem por di…

Como um arco íris

Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças. Eclesiastes 9.10
Se devemos viver separados do mundo, como va­mos executar corretamente as tarefas seculares, comuns da vida, uma vez que os homens só fazem direito aquilo que fazem com vontade? Se nosso coração está repleto de coisas celestiais, como obedeceremos a este outro mandamento igualmente divino: "Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças"? Eles se harmonizam perfeitamente. O homem que se coloca entre o mundo celestial e o terreno está liga­do a ambos; ele não se parece com a flor, que brota do pó e para lá retorna; nem com a estrela, que brilhando muito longe da esfera terrena, pertence totalmente aos céus. Em vez disso, nosso coração pode ser ligado ao arco-íris que, alçando-se ao céu mas repousando na ter­ra, relaciona-se tanto com o solo dos vales quanto com as nuvens do céu.
Guthrie

Difícil ser resiliente

Tem horas que a alma é dominada pela preocupação, uma carga de responsabilidade pesa sobre os ombros, dando demonstrações que nunca vai findar. Sendo péssima a sensação de perca do controle das reações. Quando caímos em si, já escorregou pelas mãos toda a razão.
Com feroz força todo arrependimento do mundo toma conta do pensamento, e os questionamentos não cessam acerca do que era para ser feito e o que deveria deixar de fazer. No ambiente envolta os objetos fazem barulhos desconcertantes com o único objetivo de irritar, tirar o foco, retirar um pouco de sua paciência. Paciência, sim, é o que mais precisamos e menos temos. O corpo reage o que sente a alma, dores aparecem, a cabeça parece que vai explodir e o estômago fica embrulhado, a pele engrossa e rejeita tudo que lhe toca. Nada coopera para que alguma coisa melhore. Olhamos para trás vemos só arrependimentos, erguemos o olhar para o futuro apenas dúvidas e incertezas, e no presente o sentimento é inutilidade, ignorância, sem direção …