Abraão, o mundo não era digno dele


Na carta aos Hebreus do capítulo [10. 19] ao capítulo [11. 40] o escritor transcorre sobre a preeminência da Fé. É exatamente em Hebreus que o Espírito Santo revela a importância e a grandiosidade de Abraão:

Homens dos quais o mundo não era digno’ [Hb. 11. 38].

Em Hebreus a proeminência é sobre a fé dos chamados ‘heróis da fé’ homens e mulheres que ‘venceram reinos, praticaram a justiça, alcançaram promessas, fecharam a boca as bocas dos leões, apagaram a força do fogo, na batalha se esforçaram, puseram em fugida os exércitos dos estranhos. Foram torturados, experimentaram escárnio e açoites, cadeias e prisões, foram apedrejados, serrados, tentados, mortos a fio da espada, andaram vestidos de peles de ovelha e de cabras, desamparados aflitos e maltratados, errantes pelos desertos, e montes, e pelas covas e cavernas da terra’ [Hb. 11. 33 – 38].

Queridos, a revelação do Espírito Santo ao escritor aos Hebreus é clara e perfeita, Abraão que consta na lista dos ‘heróis da fé’ era um homem comum, mas que com a Abnegação a Deus transformou-se no que hoje vemos, o ‘Pai da Fé’.
O mundo não era digno de Abraão por que ele era Abraão, mas porque ele desafiou o mundo vivendo em conformidade com o padrão estabelecido por Deus. Vivia Abraão de maneira ‘sóbria, justa e piamente’ [Tt. 2. 12], neste mundo mau. Tornou-se Abraão uma parte da ‘tão grande nuvem de testemunhas’ [Hb. 12. 1].
Hoje, Deus não quer que você seja Abraão, Ele quer que você seja você mesmo, mas que tenha a fé, coragem, humildade, abnegação, destemor que tiveram os homens e mulheres de Deus e que teve Abraão.
Não se preocupe com a razão, com a lógica, com o modelo do mundo, esteja focado em sua fé e naquilo que Deus tem planejado para você. 

Por Luís Gustavo Cabral Clemente

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUILOMBOS E REVOLTAS ESCRAVAS NO BRASIL

Como um arco íris

Difícil ser resiliente