AMAR... É SEMPRE A COISA CERTA A FAZER



O Sr. Benson, novo professor dos meninos da sétima série da classe da escala dominical, decidiu que sua primeira aula seria sobre a vontade de Deus. Depois de ensinar o que pôde durante 45 minutos, ele concluiu a lição com uma pergunta prática: "Como podemos saber qual a vontade de Deus para a nossa vida hoje?". A maioria dos alunos olhou para os pés ou ficou revirando as folhas de trabalho em silêncio, como já haviam feito durante toda a aula. Mas um menino com um sorriso confiante levantou a mão, animado.
"Muito bem, Donny ", disse o Sr. Benson, esperançoso.
"Acho que a melhor maneira de descobrir a vontade de Deus é ler a Bíblia e orar", respondeu Donny muito seguro de si.
"É isso mesmo, Donny!", exclamou o Sr. Benson. O professor foi alegre para casa naquele dia, porque pelo menos um de seus alunos havia entendido a lição.
No domingo seguinte, o Sr. Benson ensinou sobre a tentação, questionando: "Qual a melhor maneira de os cristãos reconhecerem a tentação e a rejeitarem?" Ninguém parecia ter prestado atenção, mas a mão de Donny se levantou novamente.
"Sr. Benson, se lermos a Bíblia e orarmos todos os dias, não cederemos á tentação."
O professor sorriu, jubiloso. "Obrigado, Donny. Você acertou outra vez." O professor saiu da classe exultante com o seu sucesso.
O tema da semana seguinte era a fé. "Como podemos crescer na nossa fé?", indagou o professor, olhando para o seu aluno-estrela. Donny não o decepcionou.
"Lendo a Bíblia e orando, Sr. Benson; é assim que a fé cresce."
O Sr. Benson se convenceu silenciosamente de que, depois de apenas três semanas, ele era provavelmente o melhor professor da escola dominical em toda a igreja.
Depois da aula, o Sr. Benson chamou Donny para um lado. "Quero agradecer-lhe, Donny, por prestar atenção à aula e responder às perguntas importantes."
"Oh, eu não presto atenção à aula", respondeu Donny, com a franqueza de um garoto da sétima série. "Fico pensando na minha coleção de cartões de beisebol e nos jogos de futebol, como os outros meninos."
A expressão do professor mudou para um ponto de interrogação. "Mas você sempre dá uma resposta adequada. Deve estar ouvindo alguma coisa."
"Sr. Benson, freqüento a escola dominical desde criancinha", replicou Donny. "A única coisa que sei é que 'ler a Bíblia e orar' é sempre a resposta certa."
Algumas vezes você deseja que a vida seja tão simples para você como a escola dominical era para Donny? Não seria ótimo se em todos os nossos tratos, deliberações e dificuldades com as pessoas, houvesse sempre uma resposta certa, uma coisa certa a fazer, que funcionasse sempre? Não queremos simplificar demais um assunto tão vital, mas existe realmente uma coisa certa a fazer que é aplicável e apropriada em todos os nossos relacionamentos. O amor é essa resposta certa.
O amor é sempre a coisa certa a fazer. Tanto a cultura como a Escritura confirmam que todos os absolutos morais podem ser reduzidos a um único: Amar é sempre certo; não amar é sempre errado

*Retirado do livro Amar é sempre certo, de Josh McDowell e Norman L. Geisler, Editora Candeia, 1996, SP.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

QUILOMBOS E REVOLTAS ESCRAVAS NO BRASIL

A ENTRADA DA IGREJA NOS CÉUS

Como um arco íris