CREDO ATANASIANO


1. Aquele que quiser ser salvo, antes de tudo deve manter a verdadeira fé cristã.
2. Quem não a conservar na íntegra e inalterada, sem dúvida perecerá eternamente.
3. Ora, a verdadeira fé cristã é esta: que honremos um só Deus na Trindade e a Trindade na unidade.
4. Sem confundir as Pessoas ou dividir a substância.
5. Pois uma é a Pessoa do Pai, outra a do Filho e outra a do Espírito Santo.
6. Mas uma só é a Divindade do Pai e do Filho e do Espírito Santo, iguais em glória e da mesma majestade eterna.
7. Qual o Pai, tal o Filho e tal o Espírito Santo.
8. O Pai é incriado, o Filho é incriado, o Espírito Santo é incriado.
9. O Pai é incomensurável, o Filho é incomensurável, o Espírito Santo é incomensurável.
10. O Pai é eterno, o Filho é eterno, o Espírito Santo é eterno.
11. Contudo não são três eternos, mas um só Eterno.
12. Como também não são três incriados, nem três incomensuráveis, mas um só Incriado e um só Incomensurável.
13. Da mesma maneira, o Pai é todo-poderoso, o Filho é todo-poderoso, o Espírito Santo é todo-poderoso.
14. Contudo não são três todo-poderosos, mas um só Todo-poderoso.
15. Assim, o Pai é Deus, o Filho é Deus, o Espírito Santo é Deus.
16. Contudo não são três Deuses, mas um só Deus.
17. Assim, o Pai é Senhor, o Filho é Senhor, o Espírito Santo é Senhor.
18. Contudo não são três Senhores, mas um só Senhor.
19. Pois, assim como pela verdade cristã somos obrigados a confessar cada pessoa em particular como sendo Deus e Senhor, assim somos proibidos pela fé cristã de falar de três Deuses ou Senhores.
20. O Pai por ninguém foi feito, nem criado, nem gerado.
21. O Filho não foi feito, nem criado, mas gerado, somente pelo Pai.
22. O Espírito Santo não foi feito, nem criado, nem gerado pelo Pai e pelo Filho, mas procede dEles.
23. Logo, um só Pai, não três Pais, um só Filho, não três Filhos, um só Espírito Santo, não três Espíritos Santos.
24. E nesta Trindade nada é anterior ou posterior, nada maior ou menor, mas todas as três Pessoas são juntamente eternas e iguais entre si.
25. De modo que, como acima já foi dito, em tudo deve ser honrada a Trindade na unidade e a unidade na Trindade.
26. Portanto, quem quiser ser salvo, deve pensar assim da Trindade.
27. Entretanto, é necessário para a eterna salvação que creia também fielmente na encarnação de nosso Senhor Jesus Cristo.
28. Logo, a fé correta é que creiamos e confessemos, que nosso Senhor Jesus Cristo, o Filho de Deus, é Deus tanto quanto homem.
29. É Deus da substância do Pai, gerado antes dos tempos, e homem da substância de sua mãe, nascido no tempo.
30. Plenamente Deus, plenamente homem, subsistindo em alma racional e carne humana.
31. Igual ao Pai segundo a sua divindade, menor do que o Pai segundo a sua humanidade.
32. Embora sendo Deus e homem, nem por isso é dois, mas um só Cristo.
33. Um só, porém, não porque a divindade se converteu em carne, mas porque Deus assumiu a humanidade.
34. Um só, não por fusão de substâncias, mas por unidade de pessoa.
35. Pois, assim como alma racional e carne são um só homem, assim Deus e homem é um só Cristo.
36. O qual padeceu pela nossa salvação, desceu ao inferno, ao terceiro dia ressurgiu dos mortos,
37. Subiu ao céu, está sentado à direita do Pai, donde há de vir para julgar os vivos e os mortos.
38. E na sua vinda, todos os homens devem ressuscitar com os seus corpos e dar contas dos seus próprios atos.
39. E aqueles que fizeram o bem, irão para a vida eterna, os que fizeram o mal, para o fogo eterno.
40. Esta é a verdadeira fé cristã, e quem não nela crer com fidelidade e firmeza, não poderá ser salvo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUILOMBOS E REVOLTAS ESCRAVAS NO BRASIL

A ENTRADA DA IGREJA NOS CÉUS

Como um arco íris